Nissan Tiida Flex Ganha Atualização De Estilo E Mais Equipamentos Na Linha 2010

  • Print
  • Download
Incrementos melhoram ainda mais a ótima relação custo-benefício do modelo, que já vem completo desde a versão de entrada

O hatch médio Nissan Tiida Flex traz novidades na linha 2010, que chega às concessionárias da marca em todo o país a partir de 21de janeiro. Além da atualização do moderno design, o modelo incorporou novos equipamentos de série nas duas versões de acabamento – S e SL –, ambas equipadas com o motor 1.8 Flex Fuel de 126 cavalos de potência. Com os incrementos no novo ano-modelo, o Tiida Flex 2010 tem o seu excelente custo-benefício aperfeiçoado, já que é um modelo que vem completo desde a versão de entrada. Os preços da versão 2010 começam em R$ 48.990 (S 1.8 manual) e vão até R$ 57.990 (SL 1.8 automático).

A introdução de novos equipamentos de série, como a chave presencial I-Key para a versão SL e ajuste de altura do banco do motorista para a de entrada S, reforçam as qualidades do Tiida Flex na disputa do segmento de hatches médios, no qual o Nissan concorre com Citroën C4, Chevrolet Vectra GT, Hyundai i30, VW Golf, e Ford Focus. O Tiida Flex é reconhecido no mercado pela extensa lista de equipamentos de série desde a opção mais em conta, que inclui itens como ar-condicionado (automático digital na versão SL), vidros e travas com acionamento elétrico, direção elétrica com assistência variável, travamento automático das portas com veículo em movimento e o banco traseiro reclinável deslizante na horizontal, que permite o deslocamento da peça em até 24 cm, sistema único entre os veículos do seu segmento e disponível na versão mais completa SL. Aliás, o Tiida Flex continua sendo oferecido em duas versões de acabamento, S e SL, ambas encontradas com as opções de câmbio manual de seis marchas (equipamento único entre os hatches da sua faixa de preço) e automático de quatro velocidades.

Para a linha 2010, o hatch da Nissan passou por modificações externas e internas. A grade dianteira, por exemplo, é nova, e adota três filetes contínuos, que substituem os anteriores subdivididos na sua extensão, seguindo o mesmo padrão do já lançado Sentra Flex 2010. Este estilo mais agressivo – novo padrão da marca - foi inspirado no sedã de luxo Maxima, vendido nos Estados Unidos e México. O logotipo centralizado da Nissan agora está sobreposto a estes filetes e não utiliza mais o aplique que o destacava até a linha 2009, apresentando uma pequena reentrância no para-choque em sua base. Assim todo o contorno da grade frontal passa a ser cromado.

Internamente o Tiida Flex 2010 recebeu novos tecidos nos bancos e no acabamento do painel das portas. O banco do motorista, por sinal, passa a vir com ajuste de altura já na versão S. O painel de instrumentos também passou por mudanças de design, com o centro do velocímetro ganhando a mesma cor da parte externa e números de marcação da velocidade mais fáceis de serem visualizados, graças à nova fonte adotada. A luz dos ícones do conta-giros mudou de vermelho para laranja. Confira a seguir o resumo das novidades de cada versão do Tiida Flex 2010:

1.8 S

*Novo desenho da grade dianteira
*Novos desenhos, cores e iluminação do velocímetro e conta-giros
*Inclusão do ajuste de altura do banco do motorista
*Novos tecidos dos bancos e dos revestimentos das portas
*Destravamento automático das portas habilitado pelo proprietário ou na concessionária

1.8 SL

Todos da S mais:
*Nova roda 16 polegadas - mais esportiva
*Nova chave inteligente presencial (I-key) com abertura e fechamento das portas, do porta-malas e acionamento do alarme por meio desta.

Com as novidades introduzidas na linha 2010, o Tiida Flex deve atingir um patamar mais elevado de vendas. Quando lançou o modelo no País, a Nissan projetou a venda de 260 unidades/mês, meta que pulou para 350 carros por mês com o lançamento da versão flex fuel, em abril de 2009. Agora, com o modelo mais difundido no mercado brasileiro e com mais itens de série essa média deve atingir 500 unidades mensais na visão de Mário Furtado, Gerente de Marketing – Produto: "É um novo patamar para o modelo, que é uma opção mais sofisticada que o Livina e mais acessível que o Sentra.", diz. Entre o lançamento no Brasil, em 2007 e dezembro de 2009, o modelo registrou pouco mais de 8 mil unidades comercializadas. Confira quanto custará cada versão do Tiida 2010 e quais são as expectativas de vendas por versão e câmbio:

Preços:

1.8 S MT Flex: R$ 48.990
1.8 SL MT Flex: R$ 52.990
1.8 S AT Flex: R$ 53.990
1.8 SL AT Flex: R$ 57.990

Mix de vendas:

Versões

* 1.8 S: 40%
* 1.8 SL: 60%

Câmbio

*  Manual: 60%
* Automático: 40%

UMA REFERÊNCIA

As mudanças de estilo da linha 2010 reforçam as características que remetem a outros modelos da marca, entre eles o crossover Murano, como as linhas do capô e os faróis de formato irregular. A superfície da vigia traseira é curva e seu formato determina o desenho da tampa traseira. Dois vincos no centro da tampa criam sutilmente a figura geométrica de um trapézio para emoldurar o logotipo da marca

As novidades da linha 2010 reforçam as reconhecidas qualidades do Tiida Flex – grande espaço interno, acabamento primoroso, excelente pacote de equipamentos de itens de série, qualidade de construção, confiabilidade mecânica e desempenho. "É um produto com alto índice de satisfação dos proprietários, que conta com três anos de garantia", afirma Tai Kawasaki, vice-presidente comercial da Nissan do Brasil. Além disso, o Tiida Flex destaca-se pela economia de combustível, como ficou comprovado no teste "O carro mais econômico do Brasil", promovido pela revista especializada MOTORSHOW. Abastecido apenas com etanol, Tiida 1.8 Flex teve um excelente custo por quilômetro rodado entre todos os modelos avaliados, próximo do obtido por veículos menores equipados com motores 1.0 e 1.6. "O Tiida Flex tem um excelente custo-benefício, qualidade superior, design atualizado e desempenho acima da média e mesmo assim é também um dos modelos mais econômicos da sua categoria", diz Mário Furtado. Este excelente custo-benefício foi reconhecido pelos consumidores dos Estados Unidos e México, que ajudaram o Tiida a ser o modelo mais vendido de seu segmento nestes dois mercados em 2009.

Com DNA de hatch e espaço interno de sedã de luxo, o Tiida Flex é extremamente amigável aos ocupantes: seus comandos são de fácil operação, a direção com assistência elétrica é leve em manobras de baixa velocidade e progressivamente firme em velocidade alta e a visibilidade é ampla. Em todos os países onde é vendido, o modelo quebrou o dogma de que hatch não é versátil e espaçoso para a família, já que é um carro funcional, simples, fácil de dirigir e com muito espaço e conforto. No entanto, não bastava ter espaço se o Tiida Flex não tivesse qualidades mecânicas e de construção. Uma das premissas da Nissan no desenvolvimento do modelo foi o uso de plásticos, couro e tecidos de alta qualidade, os mesmos encontrados nos carros de categoria superior da marca japonesa. A preocupação com a escolha de materiais agradáveis aos sentidos, não apenas ao tato, mas à visão e ao olfato também, ocupou grande parte do processo. O objetivo era fazer um carro confortável para acentuar o prazer de dirigir.

Os bancos, por exemplo, tiveram a densidade calculada por programas de computador (CAE – Computer Aided Engineering) para se adequarem ao movimento do corpo dos passageiros. Assim, ao trabalhar em frequências diferentes às dos órgãos internos do corpo, o mecanismo do banco anula a sensação de incômodo dos passageiros. Desta forma evita-se a sensação de mal estar após a condução por percursos longos. Os bancos dianteiros têm dimensões similares às do crossover Murano enquanto o traseiro é bipartido e tem sistema de deslizamento horizontal e encostos reclináveis (versão SL).

Outra solução de estilo inconfundível no Nissan Tiida Flex é o teto com caimento acentuado, recurso que cria a sensação de movimento e, ao mesmo tempo, favorece o espaço interno. Passageiros com estatura elevada, por exemplo, ficam à vontade no Tiida Flex, já que contam com ampla área para as pernas e cabeça graças aos maiores comprimento (4.295 mm) e altura (1.545 mm) entre os concorrentes diretos.

DESEMPENHO

Além do consumo menor de combustível e da melhor performance proporcionados pelo uso do etanol, o motor 1.8 16V Flex Fuel do Tiida 2010 se caracteriza pela excelente potência. A usina de força gera 125 cavalos e 126 cavalos a 5.200 rpm com gasolina e etanol, respectivamente. O torque é de 17,5 kgfm a 4.800 rpm seja qual for o combustível utilizado e a taxa de compressão atinge 9,9:1.

No trânsito urbano, o consumo do hatch da Nissan ficou ainda melhor. O modelo percorre 11,7 km/l de gasolina quando equipado com transmissão manual, número que sobe para 16 km/l no ciclo rodoviário. Na versão automática, os resultados são 11,4 km/l e 17,1 km/l. Com etanol, os dados de consumo ficam respectivamente em 7 km/l e 9,6 km/l com transmissão manual e em 6,9 km/l e 10,3 km/l na opção automática.

Em relação ao desempenho, o Tiida Flex Fuel 2010 com câmbio manual atinge 195 km/h de velocidade máxima e leva 9,6 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h – com o combustível mineral, os números ficam em 9,7 segundos e 194 km/h.

As versões com câmbio automático também proporcionam desempenho atraente. Com etanol, o Nissan acelera de 0 a 100 km/h em 11 segundos e chega aos 178 km/h de velocidade máxima. Quando abastecido com gasolina, os resultados mudam para 11,1 segundos e 177 km/h. O Tiida adotou o motor flex fuel na linha 2009, quando recebeu uma nova ECU e componentes internos, que foram desenvolvidos para resistir à ação corrosiva do etanol. Além disso, ele recebeu válvulas de admissão, válvulas de exaustão e vedadores de válvulas com novos materiais, primeiro anel dos pistões feito de aço, sonda lambda com dupla camada de proteção, bielas mais resistentes e injetores próprios para o uso do etanol. Este propulsor é  produzido no México especialmente para atender ao mercado brasileiro, e equipa também a linha do monovolume Livina.

O modelo traz um reservatório de partida a frio com capacidade de 0,5 litro para facilitar o acionamento do motor em épocas de baixas temperaturas, principalmente quando há 100% de etanol no tanque de combustível.  A gasolina armazenada nesse reservatório é injetada no motor sempre que a temperatura externa se encontra abaixo de 18°C. A exemplo do Livina, ele está posicionado de maneira prática e inteligente, com o bocal de abastecimento entre o capô e o pára-brisa, dispensando a abertura do capô do motor para se fazer o reabastecimento. Esta posição oferece segurança extra em caso de colisões também.

O motor 1.8 16V do Tiida Flex 2010 conta com o sistema CVVTCS (de Continuosly Variable Valve Timing Control System, ou variação da abertura das válvulas através de variador de fase), também presente no motor 2.0 Flex do Sentra. Essa tecnologia, trunfo da marca no segmento, é uma das responsáveis pelas prontas respostas às acelerações. Conforme a pressão no pedal do acelerador, as válvulas se movimentam com maior ou menor grau de abertura e fechamento para garantir queima de combustível mais eficiente e, com isso, melhorar o rendimento do motor em qualquer rotação.

Projeto moderno

Lançado em 2004 no Japão e dois anos mais tarde nos Estados Unidos, o Nissan Tiida é fabricado em diferentes plantas espalhadas pelo mundo (Japão, China, Taiwan, Tailândia, México,  África do Sul e Malásia) e vendido em 175 países nos cinco continentes. Em todos estes países onde já foram vendidas mais de 1,5 milhão de unidades. Os carros que chegam ao Brasil são produzidos na fábrica mexicana de Aguascalientes, onde também é montado o sedã médio Sentra – anteriormente o hatch era produzido na unidade de Cuernavaca, também instalada no México.

Sua suspensão está plenamente adaptada às condições do pavimento nacional e é muito elogiada por seus proprietários pelo excelente compromisso com o conforto e estabilidade. O conjunto utiliza sistema do tipo McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira. Os amortecedores oferecem o mecanismo "ripple-control", que absorve com maior eficiência as ondulações do terreno.

Nos ensaios de colisão promovidos pelo Insurance Institute for Highway Safety, órgão independente de segurança veicular americano, o Tiida foi apontado como o mais seguro em sua categoria, obtendo nota máxima nos testes de impactos frontais e laterais.

Todas as versões à venda no Brasil são equipadas com air bag duplo frontal. As opções SL recebem também ABS integrado ao controle eletrônico de frenagem (EBD) e ao assistente de frenagem (BAS).

Back to Top

Issued by Nissan